segunda-feira, 15 de novembro de 2010

O mendigo rico

Mais um domingo em Piranga e os jovens reunidos na Praça do Coreto, após o término da missa. Um grupo reuniu-se no coreto da cidade e eles colocaram a conversa em dia: estudos, namoros, família, preocupações... Apesar de que naquela época, viver era menos corrido e o futuro estava bem mais desenhado que nos dias atuais.

De longe, eles viram o famoso mendigo da cidade chegando. Conhecido como Sr.Sabedoria. O apelido pegou e ficou. O Sr. Sabedoria gostava de contar causos para a garotada, mas toda a história desse mendigo era verdadeira. Contava que já viajou muito e contava detalhes de cada país de onde passou. Estados Unidos, França...Isso era motivo de muita zombaria por parte da garotada, apesar que tinha aqueles que ouviam atentamente a história desse homem.

Os jovens de Piranga cogitavam que esse mendigo já fora muito rico e tinha uma lenda na própria cidade que ele, realmente, foi milionário e perdeu toda a sua fortuna com mulheres, bebidas e jogos. Antes de ficar pobre, ele havia viajado o mundo todo e, por isso, tanta inteligência e tantas histórias. Nas enciclopédias, a confirmação de cada assunto tratado pelo Sr.Sabedoria.

Naquela manhã de domingo, Sr.Sabedoria contou como ele vivenciou o primeiro aniversário da bomba de Hiroshima. Visitou o local para ajudar os que haviam perdido tudo. A cidade era só destruição e ele pode conhecer um padre que ajudava com palavras de conforto e um médico que atendia o hospital lotado por doentes em fase terminal e outros feridos gravemente pela radioatividade da bomba. O mendigo contava com detalhes essa história e os jovens pareciam estar diante de um professor de História.

Naquele dia, um jovem resolveu segui-lo. Afinal de contas, quem era esse Sr. Sabedoria que usava roupas rasgadas, fumava um cigarro de palha, tinha um velho burrinho como companhia?

Seguiu até a velha casa onde o Sr. Sabedoria morava. Ninguém naquela cidade havia entrado naquele recinto. Assim que o Sr.Sabedoria entrou, o jovem aproximou-se da janela de madeira velha e podre devido ao tempo. Ouvia a sua voz. Falava sozinho? Pela fresta da janela, assustou-se com que viu. Naquela velha casa de um cômodo tinha uma imensa biblioteca. Livros espalhados por toda a sala. Havia tantos exemplares, que a simples cama sumia no meio deles.

Sr.Sabedoria estava sentado em uma velha cadeira e lia um livro. O jovem forçou a visão e conseguiu ler... Hiroshima. Esse era o nome do livro. O jovem sorriu e foi embora. Nunca contou o segredo do Sr.Sabedoria para ninguém. Deixe que o povo de Piranga ache que ele é sábio, pois foi rico um dia e pôde ver de perto todos os acontecimentos importantes do mundo. E era verdade. Ele tinha os livros como testemunhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário