sábado, 29 de janeiro de 2011

Leandro Hassum tem humor inteligente na ponta da língua


Às vezes fico me perguntando como será a TV daqui alguns anos sem grandes humoristas como Jô Soares e Chico Anysio. Realmente, uma televisão sem graça. Sim, pois hoje fazer piada politicamente incorreta é condenável. Que é uma pena, pois quando não há exageros, o humor que brinca com o nosso dia-a-dia é muito engraçado. É como nos alertássemos que a vida tem que ser levada com bom humor.  Bom, toda essa reflexão veio ao ver o comediante Leandro Hassum no Programa do Jô.  Sim, um verdadeiro humorista dos novos tempos. Assim, como vários humoristas que estão surgindo na TV brasileira e que saem da mesmice dos bordões.

Leandro Hassum, aquele delegado medroso do Zorra Total, deu uma aula de humor politicamente incorreto com inteligência e sutileza. Falou desde religiões até de crianças sem cair no ridículo e sem, claro, ofender as crenças e as pequenas “Maísas” de nosso Brasil.  Interpretando ou conversando com Jô, Leandro Hassum nos mostra que tem a piada na ponta da língua.

Um dos momentos mais engraçados da entrevista, o humorista fala que morre de medo de barata. Cara! Eu achei que só eu ( entre os homens) que tinha medo. Ficava até com vergonha de dizer. Bom, não é medo  de que um inseto daquele possa te devorar. E sim, o medo da barata que sai das profundezas do esgoto e ao passear em você possa trazer diversos micróbios. Não seria nada agradável sentir aquele inseto passeando em seu cabelo, na sua perna e podendo chegar até a sua boca se ele resolver voar até o seu rosto.  Bom, Leandro Hassum diz que até dava pinta quando criança. Mas sempre teve pavor.

Outro momento muito engraçado, Hassum conta que foi a um centro de umbanda com a sua esposa. Ele diz ter pânico daquele ritual. Viu uma pipoca na entrada do centro e resolveu pegar um pouquinho, logo a sua esposa o xingava dizendo que aquilo era oferenda para os santos. Assim, Hassum disparava: “A pipoca tem que ser para mim, eu sou o convidado”.

 Piadas que falam sobre religião é um tanto quanto polêmica, mas Leandro Hassum brinca de forma consciente e alegre. Sem menosprezar nenhuma delas. Ele, por exemplo, procura até hoje o líder, que dentro de uma igreja católica, é seguido por todos para que no momento exato possam sentar, ajoelhar ou levantar. “Cadê o líder?”.

Em termos de humor, o Brasil está bem. Aliás, o que não falta no nosso país é conteúdo para novas piadas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário